Empinar a moto: Ceará é o 3º estado com maior número de infrações


Empinar moto, conhecida como “Cultura do grau”, é um dos principais motivos de acidentes no Brasil envolvendo motocicletas. O Ceará é o terceiro estado do País com mais vítimas deste tipo de infração: foram 375.977 casos em 2020. Na frente estão São Paulo (402.021) e Minas Gerais (384,072). Os dados são do levantamento da empresa Younder, especializada em treinamentos em mobilidade, baseado em dados do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Segundo dados do Denatran, o volume de infrações relacionadas à condução de motocicleta ou similares por equilibrar-se em apenas uma roda aumentou 53% entre janeiro e abril de 2021 no Brasil, comparando ao mesmo período do ano passado.

A pesquisa intitulada “As dores e os motociclistas”, realizada em 2020 pela empresa de mobilidade, analisou de formas qualitativa e quantitativa cerca de 1 mil tweets reportados pelos motociclistas. Nos dados colhidos, o ato empinar a moto (Grau) é a segunda imprudência mais citada (18%), e só fica atrás da falta de capacete (30%). Essa e outras imprudências aparecem na pesquisa como o segundo maior ponto de atenção (20%), pouco atrás dos acidentes (20,8%).

A manobra é proibida, de acordo com o Código Nacional de Trânsito, constando como infração prevista no artigo 244, inciso III: “Conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor fazendo malabarismo ou equilibrando-se apenas em uma roda”, explica o texto. Considerada gravíssima, a penalidade é de multa de R$ 293,47 e suspensão do direito de dirigir, além da retenção do veículo até regularização e recolhimento do documento de habilitação. O tempo sem dirigir para quem é pego praticando a manobra é de 2 a 8 meses e, na reincidência dentro de um ano, a pena é aumentada para 8 a 18 meses.

A empresa ressalta ainda que fazer o "grau" é bem diferente do wheeling, esporte que consiste na realização de manobras com motocicleta ou bicicleta. O wheeling precisa ser feito em ambientes seguros e com os equipamentos certos para não colocar em risco a vida do condutor e nem de pessoas ao redor.

Acidentes com motociclistas

A pesquisa da empresa Younder cruza dados também da Seguradora Líder, administradora oficial do Seguro DPVAT. Entre 2009 e 2020, foram pagos mais de R$ 3,8 milhões de indenizações às vítimas de acidentes de trânsito que envolvem motocicletas e ciclomotores, com o Ceará em terceiro lugar. Os motociclistas são os mais atingidos nos acidentes. Em 2020, representaram 79% de todas as indenizações.

O levantamento da Younder com motociclistas aponta também para um alerta sobre a infração de empinar a moto e destaca a importância da educação e capacitação desses condutores para conscientização sobre os perigos da prática.

De acordo com o Head de Inteligência de Mercado da Younder, Bruno Neves, apenas o estado de São Paulo é responsável por 46,4% de multas por causa do Grau. “Só em 2020 morreram, em média, 48 motociclistas por dia no País. Acidentes e imprudência fazem parte de suas rotinas e ações de educação e capacitação são extremamente importantes”, explica por meio de nota o profissional.

O Povo

Postar um comentário

0 Comentários