Ceará tem 43 casos da variante Delta do coronavírus e confirma primeiro caso da Alfa, cepa oriunda do Reino Unido


A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) recebeu resultado de novas análises de exames de Covid-19 da Rede Genômica da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Ceará, em cooperação com o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) e o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). Até esta quarta-feira (18), foi identificada a variante Delta do coronavírus em 43 amostras do Estado e, pela primeira vez desde o início da pandemia, foi detectada a Alfa, cepa oriunda do Reino Unido.

O paciente identificado com a variante Alfa é um turista de 64 anos, morador de Minas Gerais, que cumpriu isolamento desde que testou positivo no Centro de Testagem de Covid-19 para Viajantes, instalado pela Sesa no Aeroporto Internacional de Fortaleza – Pinto Martins. Ele está sendo monitorado pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), apresenta sintomas leves e fará nova coleta de amostras para medição de carga viral, potencial de transmissão e estudo de anticorpos.


MUNICÍPIOS DO ESTADO ONDE A DELTA FOI DETECTADA:
  • Fortaleza
  • Sobral
  • Eusébio
  • Monsenhor Tabosa
  • Caucaia
  • Choró
  • Hidrolândia
  • Icó
  • Ipaporanga
  • Ipueiras
  • Irauçuba
  • Itapipoca
  • Jaguaretama
  • Nova Russas
  • Paraipaba
  • Poranga
  • Quixeramobim
  • Redenção
  • São Gonçalo Do Amarante
  • Tauá
Dos 43 casos já identificados da variante Delta no Ceará, 28 são importados, ou seja, de viajantes que testaram nas barreiras sanitárias dos aeroportos e rodoviárias cearenses. Três pacientes foram infectados por transmissão comunitária. Outros 12 estão sendo rastreados pelo Cievs, já que a Rede Genômica também recebe amostras dos municípios e unidades hospitalares, sendo necessária a investigação se há ou não histórico recente de viagens para classificar o tipo de transmissão.

Com Ascom SESA

Postar um comentário

0 Comentários