Levantamento aponta Júnior Mano entre os parlamentares cearenses mais influentes do Congresso Nacional

Segundo levantamento feito pelo Anuário do Ceará junto aos 22 deputados federais e os três senadores, que representam o Estado, o deputado federal Júnior Mano (PL), ocupa o 8º lugar na pesquisa de influência 2020-2021. O levantamento foi publicado nesta terça-feira, 22.

Júnior Mano, que é natural de Nova Russas, empresário e administrador de empresas, iniciou  sua carreira política em 2016, quando se tornou vice-prefeito de Nova Russas e em 2018, foi eleito deputado federal, sendo uma das revelações no Estado.

O deputado federal Júnior Mano é membro titular da Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJC) e da Comissão Mista e Orçamento (CMO), além de ser titular da Comissão Externa Sobre as Obras Inacabadas no País (Cexobras) e da Comissão Especial sobre Moedas Virtuais.

Júnior Mano tem como base eleitoral, os municípios de Nova Russas, Aquiraz, Ararendá, Caucaia, Crateús, Eusébio, Fortaleza, Hidrolândia, Ibicuitinga, Independência, Ipaporanga, Ipueiras, Maranguape, Monsenhor Tabosa, Quiterianópolis e Tamboril, e na última eleição obteve 67.917 votos, destes, 6.023 votos em Nova Russas.

Através de sua atuação parlamentar e de seu prestígio político em Brasília, já destinou diversas emendas parlamentares para estes municípios, principalmente Nova Russas, com milhões de reais investidos na saúde, educação e infraestrutura, na parceria com o prefeito Dr. Rafael Pedrosa.

Na bancada cearense, dez dos 25 representantes locais não receberam nenhuma indicação dos colegas. Um deputado federal e um senador não quiseram participar da pesquisa e dois deputados federais optaram por fazer apenas duas indicações.

A pesquisa de influência do Anuário do Ceará foi realizada entre os dias 20 de abril e 27 de maio de 2020. Cada um dos parlamentares cearenses no exercício do mandato é convidado a indicar até três colegas, não podendo votar nos licenciados, e nem no próprio nome. A votação é secreta.

Com informações do Anuário do Ceará

Postar um comentário

0 Comentários