Mototaxista se forma em Educação Física com dinheiro do trabalho

Raimundo Alves Filho, de 22 anos emocionou a todos que estavam na solenidade de formatura de duas turmas do curso de Educação Física da Faculdade Uninovafapi, de Teresina, no dia 28 de janeiro, quando no momento de receber seu diploma, retirou da beca um colete de mototáxi.

Foto: Tibério Hélio

Foi aplaudido fervorosamente pela plateia e pelos concludentes do curso de Educação Física que estavam se formando naquele momento, que foi registrado magistralmente pelo fotógrafo Tibério Hélio Costa, que trabalha há 20 anos documentando eventos de famílias.

Também fortemente emocionado Raimundo Filho disse que se formou pagando as mensalidades com seu trabalho de mototaxista. Hoje, Raimundo Filho trabalha como instrutor físico em uma academia.

“Eu faço fotografias em muitas formaturas, mas me emocionei durante a formatura de Raimundo Filho, quando ele, para a surpresa de todos tirou o colete de mototáxi que estava embaixo de sua beca. Foi um momento de muita emoção porque estava demonstrado o seu esforço para se formar trabalhando como mototaxista. Ele ensinou que os sonhos existem e todo mundo pode realizá-los”, afirmou Tibério Hélio.

Trajetória

Raimundo Alves da Silva disse que encontrou muitas dificuldades para se formar em Educação Física porque as pessoas, muitas vezes , têm preconceito contra a profissão de mototaxista, não respeitam a profissão. Ele acordava às 4h30 e trabalhava até as 17h, quando levava as roupas na mochila para ir ao ginásio da faculdade , banhar e ir para as aulas, que começavam às 18h e iam até às 22h20 e ainda tinha aulas aos sábados.

Além disso, gastava em torno de 40 minutos para voltar para sua casa na Usina Santana, na zona Sudeste de Teresina.

“Era um trabalho duro, enfrentava o sol e a chuva. Pegava muita chuva quando estava voltando para casa”, falou Raimundo Filho, que chegou a ser assaltado por três vezes. Com revólver apontado para sua cabeça, roubaram o dinheiro que tinha faturado. Mas nunca seus sonhos.

Raimundo Filho disse que decidiu se formar em Educação Física mesmo pagando aluguel da motocicleta, no valor de R$ 1 mil mensais e mais mensalidade de R$ 560,00 da faculdade porque se não fizesse isso por ele , ninguém faria.

“Eu nunca pensei em desistir do meu curso , dos meus estudos. Eu sempre pensava que se eu não fizesse isso por mim, ninguém faria”, falou Raimundo Filho, filho do mototaxista Raimundo Alves e da camareira Clemilda Maria, que começaram pagando sua faculdade, mas ele percebeu que era um encargo financeiro muito alto para as condições de seus pais.

Ele teve a ideia de levar seu colete amarelo de mototáxis, desde o início de seus estudos em Educação Física. No dia da formatura, Raimundo Filho escondeu o colete na calça e na hora da solenidade colocou debaixo da beça e não informou isso a ninguém. Quando retirou o colete que estava debaixo da beca, a surpresa foi geral.

“Todo mundo chorou e aplaudiu. Muitas pessoas que eu não conhecia vieram me cumprimentar por minha formatura, por minha vitória”, declarou Raimundo Filho.

Fonte: Meio Norte

Postar um comentário

0 Comentários