centered image

Corpo de jovem morta em acidente passou 25 horas para ser liberado na Perícia Forense

Foto: arquivo pessoal

Familiares de Francisca Janaína Rocha Farias, 26 anos, residente na localidade de Cruzeta, zona rural de Tamboril, reclamaram a demora na liberação do corpo da vítima para realização de velório e sepultamento. O corpo passou 25 horas para ser liberado. 

De acordo com familiares, o corpo foi levado por volta das 17h para o núcleo de perícia forense de Crateús, porém com falta de médico legista, o corpo teve que ser levado para o núcleo de Tauá, e somente no final da tarde de quinta-feira (06) o copo foi liberado para a família. 

O corpo chegou no local do velório as 18h, e familiares só puderam velar o corpo por duas horas, já que teve que ser levado as 20h para o cemitério de Catunda. 

"Pra que serve mesmo esse IML que foi feito em Crateús, se as pessoas que morrem na região precisam serem levadas para Tauá, como foi o caso da Janaína?", indagaram os familiares.

Janaína deixou esposo e 4 filhos, e foi vítima de colisão entre carro e moto, na tarde de quarta-feira (05)

Ela foi a quarta pessoa da família a morrer vítima de acidente. Seu pai e dois irmãos já haviam morrido vítimas de acidentes. 

Com Gonçalinho Rodrigues

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem