centered image

Estudante surdo da UFC de Crateús desenvolve projeto que visa ensino de programação para os alunos do ensino fundamental e médio

O aluno Montoya Cordeiro, esta semana apresentou o seu trabalho acadêmico nos encontros universitários da Universidade Federal do Ceará (UFC), Campus Crateús que trata de ensinar programação para os alunos da educação básica, no ensino fundamental e médio, preparando ainda para a OBI Olimpíada Brasileira de Informática. 

Montoya é aluno do quarto semestre do curso de Sistemas de Informações da UFC, residente em Novo Oriente. Perdeu a audição aos três anos de vida, e desde lá, travou muitas lutas para a sua inclusão na sociedade. 

Ele aprendeu Libras (Língua Brasileira de Sinais), foi alfabetizado por sua mãe Luziene que era professora de português, mas até o ensino médio ele não tinha Intérprete de Libras, fato que não se sentia valorizado e também vitimado por bullying dentro da escola. 

Ele não desistiu dos seus sonhos, aprendeu o inglês com um professor, e um primo lhe apresentou a informática, área a qual ele ficou completamente interessado. Então fez o ensino médio técnico profissionalizante na Escola Profissional Eudes Veras de Novo Oriente, onde desenvolveu noções sobre programação. Logo depois fez o Enem, foi aprovado, e adentrou no curso de Sistemas de Informações da UFC. 

Diante da sua história e os seus desafios, Montoya resolveu desenvolver o projeto na área do ensino de programação, ele como Surdo, vai desenvolver uma apostila que contemple todos os sinais em Libras para os alunos Surdos aprenderem programação.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem