Em 41% dos municípios cearenses preço médio do gás de cozinha passa de R$ 100


Pela quarta semana consecutiva, o preço médio do gás de cozinha registrou alta no Ceará. Na semana encerrada no último dia 4, o produto estava custando, em média, R$ 98,89. São 40 centavos a mais do que na semana imediatamente anterior. Mas em cinco das 12 cidades cearenses pesquisadas pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), a média passa de R$ 100.

É o caso de Limoeiro do Norte (R$ 105), Juazeiro (R$ 100,49), Sobral (R$ 104), Crateús (R$ 101,67) e Crato (R$ 100,71). Por outro lado, a menor média é encontrada em Quixadá, R$ 90,33. Na Capital, o preço médio do gás de cozinha é de R$ 98,65. 

De acordo com o levantamento feito pela ANP, em 122 pontos de vendas, o botijão de 13 kgs pode ser encontrado no Ceará com preços que variam entre R$ 85 e R$ 110. Junto com Piauí e Rio Grande do Norte, esse é o maior patamar de preço para o produto no Nordeste.

Crateús

 Em Crateús, o preço máximo encontrado pela a ANP é de R$ 110, enquanto o menor encontrado é de R$ 97. 


Confira a variação do preço-médio do gás de cozinha no Ceará:

Canindé - R$ 95,33

Caucaia - R$ 96,56

Crateús - R$ 101,67

Crato - R$ 100,71

Fortaleza - R$ 98,65

Iguatu - R$ 97,00

Itapipoca - R$ 95,25

Juazeiro do Norte - R$ 100,40

Limoeiro do Norte - R$ 105,00

Maracanaú - R$ 98,44

Quixadá - R$ 90,33

Sobral - R$ 104,00

Os sucessivos reajustes no preço do gás de cozinha, junto com os gastos com energia, têm sido os principais vilões da inflação. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) de agosto, considerada a prévia da inflação, ficou em 0,86%, em Fortaleza. O maior resultado para o mês desde 2007.

No acumulado do ano, o reajuste acumulado para o produto é de 22,65%, enquanto a média do indicador é uma alta de 7,21%. A segunda maior do País. Perde apenas para Curitiba (7,48%).

Com O Povo
Foto: Bárbara Moira

Postar um comentário

0 Comentários