Crateús tem onda de calor e apresenta uma das menores taxas de umidade do Ceará neste mês de julho


O segundo semestre do ano no Ceará é climatologicamente mais seco em relação aos primeiros meses do ano. Após a quadra chuvosa, que ocorre entre fevereiro e maio, os índices de chuva são pouco expressivos, apesar da possibilidade de acumulados pontuais, a depender das condições de tempo. Neste mês de julho de 2021, entre os municípios monitorados por Funceme e Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), com 30%, Crateús apresenta uma das menores taxas de umidade do estado.
A previsão do tempo para sexta-feira (30), indica a máxima de 36º e mínima de 24º no município, conforme dados do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC).

De acordo com a gerente de Meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto, a umidade e a temperatura do ar são inversamente proporcionais uma à outra, ou seja, nos horários com as maiores temperaturas, principalmente no início da tarde, registra-se a menor umidade relativa do ar, principalmente no interior do estado.

“Áreas interioranas apresentam umidade relativa do ar mais baixa quando comparadas ao litoral devido à continentalidade, ou seja, a distância do oceano. Além disso, contribuem as condições predominantemente mais secas do solo e da vegetação reduzindo a evapotranspiração para a atmosfera”, explica Sakamoto.

Dados

As menores taxas de umidade do Ceará foram as seguintes:

23% – Morada Nova

24% – Jaguaruana

30% – Crateús

31% – Iguatu

44% – Fortaleza

Foto: Manoel Bezerra/Funceme

Postar um comentário

0 Comentários