Polícia Civil prende casal de Crateús e desarticula esquema de estelionato em Fortaleza



Uma investigação conduzida pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) resultou na prisão em flagrante, nesta sexta-feira (21), de um casal suspeito de crimes de estelionato. Os dois foram encontrados no terminal de autoatendimento de um estabelecimento comercial no bairro Maraponga, em Fortaleza.

José Kleyson Fernandes Sousa, 36 anos, e Karyne Canuto Nascimento, 26 anos, ambos sem antecedentes criminais, foram abordados após um intenso trabalho de investigação. “Os policiais civis já investigavam e diligenciavam contra os suspeitos, marido e mulher. Os dois foram encontrados no estabelecimento enquanto faziam saques com vários cartões de terceiros”, detalha o delegado Valdir Passos, titular do 5º Distrito Policial.

Os crimes eram investigados desde abril, quando o homem retornou do Rio de Janeiro, onde também era investigado por fraudes bancárias e associação criminosa. No Ceará, permaneceram em Crateús (AIS 16) até a última terça-feira (18), quando passaram a movimentar quantias em agências bancárias na Capital. Com a investigação da PCCE, descobriu-se um endereço no bairro Dias Macedo (AIS 7), que servia como base de apoio para José Kleyson e Karyne Canuto. Pela manhã, os dois foram vistos saindo do local em um carro Hilux, cor prata. Em um estabelecimento na Maraponga, os suspeitos foram capturados.

Com o casal, os policiais civis apreenderam cartões magnéticos e equipamentos para copiar dados. Os suspeitos ainda levaram os agentes de segurança até o imóvel usado como base para as ações criminosas. Na residência, foram apreendidos outros cartões, bobinas de impressão utilizadas em caixas eletrônicos, maquinetas para cartões, documentos de movimentação bancária, além de documentos de identidade falsificados, duas filmadoras e dois aparelhos celulares.


Diante do flagrante, os suspeitos e o material foram encaminhados para o 5º Distrito Policial, onde o casal foi autuado por furto mediante fraude, associação criminosa, falsificação de documento público e corrupção ativa. As investigações serão mantidas para encontrar outros suspeitos de participação no esquema.

As informações são da Secretaria de Segurança Pública


Postar um comentário

0 Comentários