Chacina de Quiterianópolis: mais um PM é preso e 4 viram réus

Foi cumprido na manhã deste sábado (13), mandado de prisão contra mais um suspeito de envolvimento na Chacina de Quiterianópolis, em que cinco homens foram mortos. Trata-se de Cícero Araújo Veras, do Comando Tático Rural (Cotar), sendo o quarto policial preso após desdobramento das investigações. A prisão ocorreu em Tauá.

Três policiais também do Cotar que já haviam sido presos tiveram prisões temporárias convertidas em preventiva, sendo o tenente Charles Jones Lemos Júnior, o cabo Francisco Fabrício Paiva e o Soldado Dian Carlos Pontes Carvalho.

Os juízes do colegiado da Vara de Tauá aceitaram a denúncia. “Os denunciados valeram-se de suas posições como agentes públicos para a preparação e para a instrumentalização da prática criminosa, o que pode ter continuidade, inclusive, com influência sobre testemunhas e com apagamento de eventuais provas”, escreveram na decisão.

Para dar base aos pedidos, a Justiça ressaltou que há indícios suficientes de autoria e, conforme testemunhas do crime, o tenente Charles, o cabo Fabrício e o soldado Dian estariam em um veículo, que foi gravado por câmeras de segurança.

As investigações descobriram que as munições utilizadas no local do crime haviam sido utilizadas no Curso de Operações Táticas Rurais (Cotar), da Academia Estadual de Segurança Pública (Aesp). Conforme a decisão, tanto o soldado Dian quanto o tenente Charles constam como instrutores desse curso.

Além disso, os magistrados acrescentam que perícia realizada na arma apreendida na casa do tenente Charles concluiu que a munição usada na chacina partiu do armamento.

A matança ocorreu no dia 18 de outubro do ano passado, em uma residência no Centro de Quiterianópolis, e deixou cinco mortos. As vítimas foram identificadas como José Reinaque Rodrigues de Andrade, 31; Irineu Simão do Nascimento, 25; Antônio Leonardo Oliveira, 19; Etivaldo Silva Gomes, 23; e Gionnar Coelho Loiola, 31. Um jovem sobreviveu ao atentado.

Com informações G1

Postar um comentário

0 Comentários