Operação Chengdu: Policiais Civis cumprem mandados em Crateús e Novo Oriente

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), por meio da Delegacia Regional de Crateús, participou nesta quinta-feira (28) de uma operação deflagrada pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), que investiga a participação de um grupo em furtos a residências de chineses, em cinco estados do Brasil. A ofensiva, que teve o nome de “Chengdu”, ocorreu no Ceará, São Paulo, Santa Catarina e em Brasília. No total, nove pessoas foram capturadas em todos os estados e oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

No Ceará, as prisões ocorreram em dois municípios que compõe a Área Integrada de Segurança 16 (AIS 16). Francisco Fagno Alves de Oliveira Júnior (19) e Gean Soares de Oliveira (23) foram localizados em Crateús e Novo Oriente, respectivamente. Fagno quando adolescente respondeu a cinco atos infracionais no Ceará, sendo estes por latrocínio, receptação, tráfico de drogas e dois roubos. Gean não possuía antecedentes criminais. Os dois presos e mais dois que se encontram foragidos em território cearense foram apontados como executores dos furtos e dos roubos. Eles tinham como chefe um chinês, que fazia levantamentos sobre as vítimas e compatriotas e repassava aos suspeitos, que cometiam os crimes.

As investigações em torno da organização criminosa iniciaram por meio da Divisão de Repressão a Roubos e Furtos (DRF/Corpatri), no dia 29 de outubro de 2019, quando um apartamento pertencente a uma família chinesa foi furtado na cidade de Guará, no Distrito Federal. O ‘modus operandi’ dos suspeitos consistia em três indivíduos que entravam no imóvel, enquanto outros dois ficavam na parte externa em um veículo, com placas oriundas de São Paulo.

Os envolvidos se passavam por parentes das vítimas e enganavam os porteiros dos prédios. Em seguida, arrombavam as portas das casas e apartamentos. Foi apurado ainda que o grupo possuía rádios comunicadores para vigiar a aproximação da polícia.

Os policiais civis rastrearam o veículo e identificaram no curso das investigações que o grupo focava em residência de famílias chinesas, porque estas costumam guardar quantias elevadas de dinheiro em casa e raramente noticiam o fato à Polícia. Além do crime no Distrito Federal, onde foi identificado que pelo menos 18 apartamentos foram furtados entre os anos de 2016 e 2020, os policiais civis apuraram a participação dos homens em crimes do tipo nas cidades de Fortaleza, em Petrolina (Pernambuco); Itapema (Santa Catarina), e em São Paulo (Capital). Cerca de 80 chineses foram alvos da organização criminosa. Os presos durante a “Chengdu” se encontram agora à disposição da Justiça.

Foragidos

Dois suspeitos seguem sendo procurados pela Polícia Civil. Guilherme de Oliveira Araújo (23), que é irmão de Francisco Fagno; e Brener Dias Pessoa (23). Este último já é procurado pela Polícia Civil do Estado do Ceará sob suspeita de participar de um grupo interestadual envolvidos em golpes contra agência bancárias. Ele foi alvo de uma operação deflagrada no dia 13 de maio pela Polícia Civil do Ceará, por meio da Delegacia Regional de Crateús e Delegacia Municipal de Novo Oriente, com o apoio da Polícia Civil do Estado do Piauí (PCPI), por meio do 5° Distrito Policial (DP) de Teresina.

Fonte: SSPDS

Postar um comentário

0 Comentários