Dupla é detida ao vender soim por R$ 550 e entregá-lo em caixa de leite

Dois homens, de 18 e 30 anos, foram presos em flagrante ao comercializarem um filhote de sagui-de-tufo-branco (Callithrix jacchus; conhecido no Nordeste como soim), em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Eles foram presos após um protetor de animais marcar encontro com a dupla, fingindo ser comprador, e acionar a Polícia Civil. O animal silvestre foi oferecido a R$ 600 e negociado a R$ 550.

À TV Tribuna, afiliada da Globo, o delegado Alexandre Comin, responsável pelo flagrante dos criminosos, explicou o caso. O macaco foi anunciado nas redes sociais. O suposto comprador, então, combinou a entrega do animal à noite, no estacionamento de um shopping da cidade.

Ao perceber que os vendedores haviam chegado no local, a Polícia Civil efetuou a prisão dos homens e resgatou o animal. O macaco estava armazenado dentro de uma caixa de leite, onde mal conseguia se mover.

Dois homens, de 18 e 30 anos, foram presos em flagrante ao comercializarem um filhote de sagui-de-tufo-branco (Callithrix jacchus; conhecido no Nordeste como soim), em Praia Grande, no litoral de São Paulo. Eles foram presos após um protetor de animais marcar encontro com a dupla, fingindo ser comprador, e acionar a Polícia Civil. O animal silvestre foi oferecido a R$ 600 e negociado a R$ 550.

À TV Tribuna, afiliada da Globo, o delegado Alexandre Comin, responsável pelo flagrante dos criminosos, explicou o caso. O macaco foi anunciado nas redes sociais. O suposto comprador, então, combinou a entrega do animal à noite, no estacionamento de um shopping da cidade.

Ao perceber que os vendedores haviam chegado no local, a Polícia Civil efetuou a prisão dos homens e resgatou o animal. O macaco estava armazenado dentro de uma caixa de leite, onde mal conseguia se mover.

Os suspeitos foram inicialmente detidos, mas assinaram um termo circunstanciado e foram liberados para responder ao crime ambiental em liberdade. Eles foram indiciados por maus-tratos e tráfico de animais. “Essa lei é um tremendo absurdo, pois as penas são muito baixas”, afirma o delegado Comin.

O sagui foi entregue aos cuidados de um veterinário da cidade, que assumiu como fiel depositário do animal. Nesta segunda-feira, ele será encaminhado a órgão especializado no trato de animais silvestres, em São Vicente, cidade vizinha, para tratamento e futura devolução à natureza.

A espécie de sagui tem origem da Caatinga, região norte do Rio São Francisco e ainda litoral de Salvador, e costuma viver em bando com cerca de seis indivíduos. O animal é de pequeno porte e tem a pelagem branca e estriada nas orelhas.

Com informações de Lucas Braga – O Povo

Postar um comentário

0 Comentários