Top Ads

header ads

Preso homem por se passar por prefeitos e extorquir mulheres no Piauí

Policiais da Divisão de Capturas (Dicap) realizaram a prisão de um homem conhecido apenas como ‘Chico Pureza’ que se passava por ex-prefeitos e atacava mulheres através do WhatsApp. Em uma das ações, uma das mulheres que foi vítima teve R$ 90 mil roubados. O criminoso já estava sendo monitorado pela Polícia Civil.

Em entrevista ao programa Bom Dia Meio Norte, o delegado Lucy Keiko, afirmou que são incontáveis as famílias que o homem já vitimou. “Eu já tinha prendido ele em 2013, na época ele se fazia passar pelo Paulo Cesar Vilarinho, prefeito de Palmeirais na época, passava a ligar para as mulheres que ele conseguia o telefone e começava a cantar as mulheres, falar pornografia , elas desligavam o telefone ele ligava novamente e ficava insistindo. Em um dos casos, ele se fazendo passar pelo prefeito ligou para uma mulher que estava doente, com câncer, a mulher acreditou que era o prefeito, ele começou a pedir dinheiro, disse que era para campanha e que um empregado dele ia buscar a quantia, sendo que ele mesmo ia. Nessa brincadeira ele levou 90 mil reais dessa mulher, de forma fracionada em um período de um ano. Foi descoberto, fizemos a prisão dele na época, passou alguns meses preso mas ele estava foragido”, declarou.

Segundo o delegado, o criminoso voltou a cena da mesma forma. “Agora ele passou a ligar para algumas mulheres casadas com a foto do Ricardo Camarço, ex-prefeito de José de Freitas, dizendo que era médico, que era político, que andava de Corolla e as mulheres pediam para ele não ligar, e ele falava pornografia para todas, elas ficavam com medo até de falar para o marido , a ultima que foi vitima ele ligou para o trabalho dela, disse que era um caso de vida ou morte e a atendente repassou o número. Em outro caso, o marido de uma mulher que estava recebendo as ligações, foi um dia para o gabinete do prefeito para matá-lo, o prefeito me contou, esse indivíduo é muito perigoso, pode ocasionar uma tragédia”, declarou.

O criminoso negou as acusações. “Eu não fazia isso não, eu só extorqui em 2013, nesse tempo eu passei quatro meses preso, um mês no distrito e quatro meses na Casa de Custódia, eu acho que isso tudo traz falta de Deus no coração,é a questão do desemprego, você chega na porta de uma empresa para pedir emprego a pessoa não lhe arruma, quando eu fui preso sofri muito preconceito. Eu só liguei para duas pessoas mas extorqui não, eu posso até ter feito isso, mas não para extorquir dinheiro de ninguém”, disse ele na Central de Flagrantes.

“Como nós já conhecíamos o modo como ele atuava prontamente identificamos que era ele, visto que ele estava com mandado de prisão em aberto, colocamos a equipe em campo e realizamos sua prisão. Peço que quem tiver sido vítima dele pode ligar para 3216-5248, já temos conhecimentos de vitimas dele na Delegacia da Mulher na área sudeste, no 11º distrito. Ele é o tipo de pessoa que há cada três meses muda de residência para dificultar o trabalho policial, mas dessa vez foi pego”, disse o delegado.

Fonte: Meio Norte