Top Ads

header ads

Sertões de Crateús enfrentam o oitavo ano seguido de seca

Era meados do ano de 2013, no auge da fama do Açude Flor do Campo, na zona rural do município de Novo Oriente. A população de Crateús, Novo Oriente e Quiterianópolis estavam ansiosas para saber o desfecho de uma novela que quanto mais se via capítulos, mais preocupava: a abertura das comportas do açude Flor do Campo para que água pudesse chegar ao açude Carnaubal, o principal reservatório de água do município de Crateús, que encontrava-se totalmente seco.

No final da novela, houveram a abertura das comportas, mesmo contra protestos da própria igreja, e cerca de 35% de água foi desperdiçada. Para alguns, a sensação era de luto. Até 2015, Crateús tinha 14,3% de água potável armazenada, e em 2017, com reservatórios de volume morto, o que "salva" Crateús é a radical adutora que liga o município ao açude Araras, localizado em Varjota, a maneira considerada mais viável que as autoridades consideraram para que ocorresse a amenização dos problemas de abastecimento.

O "milagroso" açude Flor do Campo, construído na gestão do governador Tasso Jereissati, mesmo com a grande descarga sofrida, foi forte o suficiente para ajudar a abastecer Novo Oriente e Quiterianópolis.

Oitavo ano de seca

O oitavo ano de seca que a região dos Sertões de Crateús enfrenta, não é motivo de comemoração por parte da CAGECE - Companhia de Água e Esgoto do Ceará, subsecção Crateús. Pelo contrário, sob a direção do diretor Dalmo Barreto, foi iniciada a montagem da adutora a partir do acude Belmonte, de propriedade do empresário Lulu, que até 15 de julho estará em operação.

Está sendo utilizado o açude Linhares, no vizinho município de Nova Russas, mesmo não ajudando muito, porque está a 70 Km de Crateús, e encontra-se as mesmas dificuldades do açude Araras pra se fazer chegar à Crateús. Já o açude São Francisco foi utilizado por durante os meses de Abril e Maio, e atualmente há a negociação com o Assentamento Palmares à utilização de seu açude.

"Montamos a captação de água do açude Farias de Sousa para que o SAAE de Nova Russas fique utilizando esse açude e não utilize por enquanto a adutora Araras. Continuamos com equipamentos e equipes dedicadas 24 horas por dia, 7 dias por semana exclusivamente a essa Adutora Araras, no intuito de manter o máximo possível a cidade com água", disse o diretor da CAGECE de Crateús, Dalmo Barreto

Mesmo no oitavo ano seguido de seca na região, com custos elevadíssimos, Crateús é uma das poucas cidades do Estado onde ainda se tem um abastecimento regular.

Repórter: Nathan Loiola - Site: Sertões de Crateús